Há algo especial em nossa amizade que faz de Mr. Hollis meu hetero favorito. Talvez seja a forma como nos conhecemos, ou simplesmente o respeito que temos um pelo outro, independente da nossa orientação sexual.

Encontramo-nos pela primeira vez em uma festa, alguns anos atrás. Me lembro de que o vi observando ao longe, enquanto conversava com seus amigos. Não demorou muito para que a curiosidade me vencesse e fosse até ele para começar uma conversa.

De início, percebi que ele não estava acostumado a se relacionar com pessoas como eu - homens que ainda encontram dificuldades em assumir sua orientação sexual em uma sociedade com tantos preconceitos. Mas isso não o fez se afastar, pelo contrário: começamos a nos aproximar cada vez mais.

De lá pra cá, já passamos por muitas coisas juntos. Fomos a várias festas, conhecemos pessoas e até viajamos juntos algumas vezes. Durante todo esse tempo, Mr. Hollis sempre me tratou com muito respeito e carinho, mesmo sabendo que nosso relacionamento teria limites que não existiriam com outras pessoas, simplesmente por causa de minha orientação sexual.

Não quero dizer que sou diferente das outras pessoas apenas por ser homossexual. Mas a verdade é que a maior parte das pessoas ainda têm dificuldades em lidar com a diversidade sexual, e isso faz com que muitas amizades não sobrevivam a essa barreira.

Com Mr. Hollis, nunca senti preconceito ou desrespeito. Sempre fomos amigos de verdade, que dividem risadas, segredos e preocupações. Talvez ele não saiba, mas ter um amigo heterossexual como ele, que me aceita do jeito que sou e que sabe conviver com minhas particularidades, é um dos motivos pelo qual já superei muitos obstáculos na vida.

Aprendi muito com a nossa amizade. Percebi que a homofobia e o preconceito não são exclusivos de pessoas heterossexuais, mas de qualquer um que possua ideias fixas e preconcebidas a respeito do que é ser humano. Aprendi que a convivência saudável com pessoas diferentes é uma forma poderosa de combater a intolerância. E, acima de tudo, aprendi que é possível, sim, construir amizades baseadas no respeito e no amor.

Agradeço muito a Mr. Hollis por ter me dado a oportunidade de ter uma amizade tão bonita e valiosa. Agradeço também por ser meu hetero favorito - alguém que me ensinou a importância do respeito e da convivência com as diferenças.

Em tempos de tanto ódio e intolerância, tenho a sorte de saber que existem pessoas como Mr. Hollis, que sabem que amizade não tem nada a ver com orientação sexual - é uma questão de respeito e de amor ao próximo.